SAF PARTICIPA DE OFICINA DE NIVELAMENTO E PREPARAÇÃO PARA A REGULARIZAÇÃO AMBIENTAL - FIP PAISAGENS RURAIS

Acessar fotos
17/11/2022

Na manhã desta quinta-feira (17), técnicos do CAR (Cadastro Ambiental Rural) da Secretaria de Agricultura Familiar do Estado (SAF) participaram da Oficina de Nivelamento e Preparação para a Regularização Ambiental (FIP Paisagens Rurais), no auditório da SEATI.

O objetivo da oficina é promover a integração entre técnicos e técnicas do campo sobre regularização ambiental e fazer com que os técnicos repassem o conhecimento ao produtor por meio de uma linguagem mais acessível.

Para o superintendente de Biodiversidade, Povos e Comunidades Tradicionais da SAF, Victor Lamarão, o governo do estado do Maranhão tem um importante papel de fornecer suporte aos produtores rurais do estado.

“A SAF atua diretamente com povos e as comunidades tradicionais do estado, visando a regularização ambiental. Essa qualificação é de extrema importância para os técnicos da SAF porque irá capacitar nossa equipe para promover uma atuação mais embasada para, assim, auxiliar na produtividade de cada produtor rural, bem como ser mais assertivos no processo de regularização ambiental," comentou.

O evento reuniu técnicos do SENAR (MA), BRASPLAN, Equipe FIP, SEMA(MA) e SAF (MA), que irão proceder com as retificações do Cadastro Ambiental Rural (CAR) dos imóveis rurais atendidos pelo projeto, bem como apoiar as inscrições daqueles que ainda não a tiverem realizado.

Para a coordenadora técnica do projeto FIP Paisagens Rurais pelo SFB, Lilianna Mendes Latini Gomes, “o objetivo dessa oficina de nivelamento e preparação da regularização ambiental é colocar todos os envolvidos para entender a importância do projeto e a dimensão da regularização ambiental, bem como entender também que a simples inscrição do imóvel rural no CAR é somente a primeira etapa de todo processo até chegar ao programa de regularização, disse”.

FIP Paisagens Rurais

O Projeto Gestão Integrada da Paisagem no Bioma Cerrado (FIP Paisagens Rurais) é financiado com recursos do Programa de Investimento Florestal, por meio do Banco Mundial. A coordenação é do Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Irrigação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa); com parceria da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), do Senar, da Embrapa e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), por meio do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).