Governo e Fida assinam documento da missão de implementação de projeto que vai beneficiar cerca de 80 mil pessoas do campo

Acessar fotos
10/11/2022

Visando combater a pobreza rural e a preservação do Bioma Amazônico, o Governo do Maranhão e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (Fida) assinaram nesta quarta-feira (9), o memorando da missão de apoio à implementação do Projeto Amazônico de Gestão Sustentável (Pages).

A solenidade foi realizada no Salão de Atos do Palácio dos Leões com a presença de representantes do Governo e do Fida.

A assinatura do documento conclui o trabalho da missão que acontece desde o último dia 7, com o objetivo de alinhar as ações que serão desenvolvidas pelo PAGES no Maranhão, desde analisar o estado geral das atividades iniciais para implementação do projeto, acompanhar a conclusão do Acordo com a Agência de Cooperação Internacional (ACI) e outras tratativas sobre o projeto.

A Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF) é a entidade executora do projeto, em parceria estratégica com o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma) e a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp). O projeto também conta com parceria com as Secretarias de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), e de Planejamento e Orçamento (Seplan).

De acordo com o secretário da SAF, Diego Rolim, a assinatura do memorando inicia a implementação do projeto no Maranhão, onde as equipes alinharam e discutiram vários pontos para dar celeridade à execução do Pages em 2023.

"O Pages será crucial na região amazônica para que possamos adotar a agroecologia nas comunidades indígenas e tradicionais e gerar renda a essa população. Então, essa missão do Governo do Estado com o Fida é para alinhar a implantação do Pages no início de 2023, que irá beneficiar milhares de famílias rurais e o meio ambiente. Será vital a participação de várias Secretarias do Governo do Maranhão, pois iremos demonstrar o que cada secretaria vai trabalhar nesse projeto, todas as ações e projetos voltados ao público beneficiário, da região amazônica do estado," destacou Diego Rolim.

A Oficial de Programas do FIDA, Cintia Guzman, pontuou a importância do Pages e de como o projeto irá impactar a vida, principalmente,  de agricultores familiares.

"A missão do Pages foi importante para alinharmos as ações do projeto que será implementado no estado do Maranhão. O Pages é um programa que vai beneficiar muitas pessoas e garantir  segurança alimentar e condições de produção, combate à pobreza e preservação da Amazônia Maranhense", disse.

A presidenta da Agerp, Loroana Santana, afirmou que, "a missão foi importante para discutir os próximos passos do Pages, que contará com o apoio do órgão na elaboração e atendimento ao público beneficiário, será uma conjugação de esforços para melhorar a vida dos homens e mulheres do campo."

Com custo de US$ 37 milhões, o Pages irá beneficiar cerca de 80 mil habitantes da área rural do Maranhão. Deste total, 50% serão mulheres e 25% jovens, e 15% serão de integrantes de comunidades indígenas e ou tradicionais, como quilombolas e quebradeiras de coco babaçu.

A área de atuação do projeto inclui três regiões do Maranhão: Amazônica, Gurupí e Pindaré, além das terras indígenas de Arariboia. No total, abrange uma área de 58.755 km², que se estende por 37 municípios e aproximadamente 72% da Floresta Amazônica do estado, uma região sob constante ameaça de desmatamento e degradação por extração ilegal de madeira e desmatamento para agricultura de larga escala.