Pescado da agricultura familiar fará parte da alimentação escolar no Maranhão

Pescado na merenda escolar

Pescado na merenda escolar

Estudantes maranhenses de instituições públicas de ensino terão alimentos mais ricos em proteínas e nutrientes, com o consumo do pescado que será inserido no cardápio da alimentação escolar. Esta medida é fruto de decreto assinado pelo Governador Flávio Dino que determina a inclusão obrigatória de pescados, oriundos da agricultura familiar, na alimentação de estudantes maranhenses.

O objetivo da decisão é melhorar a alimentação das crianças e jovens, na perspectiva da segurança alimentar e nutricional, bem como estimular o desenvolvimento sustentável e produtivo dos pequenos produtores rurais.

A inclusão do pescado na alimentação escolar deverá observar os termos estabelecidos no Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), conforme a legislação vigente. Além disso, no processo de aquisição do pescado será priorizado o agricultor familiar do município onde está localizada a unidade escolar. A seleção dos produtores será por meio de chamada pública.

Para o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Júlio César Mendonça “a inclusão do pescado na alimentação escolar é, sem dúvida, uma iniciativa que fará a diferença na vida das crianças e jovens. Por se tratar de um alimento saudável, com alto valor nutricional, os estudantes terão maior desempenho no processo de aprendizagem”.

Beneficiária Mais IDH

Beneficiária Mais IDH

Júlio César ressaltou ainda, que o decreto também vai fortalecer e incentivar economicamente os empreendimentos familiares rurais, ampliando a cadeia produtiva da piscicultura e oportunizando trabalho e renda para as famílias.

O Secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão destacou que a inclusão do pescado da agricultura familiar no cardápio da alimentação das escolas públicas é mais uma medida do governo Flávio Dino que, além de apoiar o pescador maranhense, promove a alimentação saudável dos estudantes.

“É importante ressaltar que 30% do recurso da alimentação escolar já é destinado à agricultura familiar. Portanto, essa é mais uma iniciativa que demonstra o compromisso desse governo com a população, sobretudo, aqueles que mais precisam”, concluiu, Camarão.

Texto: Claudilene Maia