Associação de Apicultores de Junco do Maranhão recebe o título de registro no Serviço de Inspeção Estadual

O Entreposto de Mel da Associação de Apicultores de Junco do Maranhão (APIMEL) recebeu na manhã desta terça-feira, 25, no auditório da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Pesca (SAGRIMA) o título de registro no Serviço de Inspeção Estadual (SIE), conferido pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (AGED), com as presenças da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural do Maranhão (AGERP) e da SAGRIMA.

Com 44 associados e capacidade máxima de produzir 5 mil quilos de mel por dia, essa é a segunda agroindústria familiar da cadeia do mel a receber o registro no SIE só este ano.  Um produto com o selo do Serviço de Inspeção Estadual tem a garantia de qualidade e pode ser comercializado e consumido por toda a população maranhense. Com o registro no SIE a APIMEL poderá comercializar sua produção em todo Estado, incluindo o mercado institucional cujo mel produzido será adquirido pela SAF, por meio do Programa Estadual de Compra da Agricultura Familiar – Procaf.

Os órgãos estaduais juntos na solenidade de entrega do título de registro no SIE representam o compromisso do Governo do Maranhão com produtor rural maranhense e o resultado de um trabalho coeso entre as secretarias e as agências para o desenvolvimento das cadeias produtivas, da agroindústria e da agricultura familiar.

“Com muita satisfação entregamos esse registro na certeza de estarmos apoiando essas famílias a mudarem de vida. A Associação deixa de vender o produto como matéria-prima e passa a vender o produto beneficiado, triplicando o valor desse produto. É a responsabilidade do Governo do Estado com o homem do campo”, destacou Fabiola Ewerton, Diretora Geral da AGED.

O secretário de Agricultura Familiar Júlio César Mendonça disse que o registro conferido ao pequeno produtor familiar agrega valor ao produto beneficiado e qualidade de vida às famílias. “Essa certificação que é uma parceria de todos os órgãos envolvidos sob a coordenação do governador Flávio Dino tem um papel primordial de geração de emprego e renda para nosso Estado”, afirmou.

SIE

SIE

Para o secretário de Agricultura Sérgio Delmiro é importante a presença do Estado cada vez mais perto do produtor e a união dos órgãos estaduais com ações no formato de sistema para atuar em vários pontos do Maranhão ao mesmo tempo. “Essa proximidade com o produtor nos permite planejar melhor as ações, a vislumbrar novas conquistas e o Maranhão precisa de mais agroindústrias como essa para que outras cadeias produtivas possam se desenvolver”, disse.

A presidenta da AGERP, Loroana Santana lembrou a luta dos produtores da APIMEL para expandir sua produção e disse que a entrega do título fortalece a cadeia produtiva do mel no Estado. “Agora os produtores vão conseguir comercializar seus produtos de modo formal, em que o consumidor terá a certeza que os produtos são feitos em instalações adequadas e vamos acompanhar a associação em sua gestão para que possam se fortalecer e se expandir seus negócios cada vez mais e assim fortalecer a cadeia produtiva do mel em nosso Estado”, acrescentou.

“É um sonho realizado”, disse Adroaldo Saldanha ao receber o título de registro no SIE. Segundo ele, a expectativa é alavancar a produção que agora tem valor agregado e vai beneficiar as famílias de produtores. “Temos um produto bom, de qualidade e temos a certeza que nossa população vai apreciar e aprovar nosso mel”, comemorou.

Sobre o SIE

Coordenado pela AGED, o SIE tem como objetivo inspecionar, fiscalizar e controlar aspectos higiênico-sanitários dos produtos, além de cadastrar e credenciar estabelecimentos que comercializam e realizam as atividades de produção, armazenamento e beneficiamento de produtos de origem animal, comestíveis ou não, e originários de estabelecimentos que façam comércio intermunicipal, garantindo, assim, a oferta de alimentos seguros à população.

A Unidade de Beneficiamento de Produtos de Abelhas e Derivados de Bacabeira foi a primeira agroindústria familiar a receber em 2020 o registro no Serviço de Inspeção Estadual, o que permitiu aos produtores da região levar sua produção para o mercado formal.